facebook tag
 
 
Agnaldo Rayol saúda o Natal na Av. Paulista Eventos BaresSP 570x300 imagem

Agnaldo Rayol saúda o Natal na Av. Paulista

Agnaldo Rayol saúda o Natal na Av. Paulista

Cia da Informação 

 

Prestes a completar 50 anos de carreira e com centenas de shows no Brasil e no exterior no currículo, Agnaldo Rayol fará sua primeira apresentação gratuita e ao ar-livre em plena Av. Paulista nos Concertos de Natal PanAmericano desta semana. O cantor vai interpretar alguns de seus sucessos românticos como Mia Gioconda, música da trilha sonora da novela Rei do Gado, e Terra Nostra, tema de abertura da novela homônima.

O programa da edição do meio-dia conta ainda com os solistas Márcio Bhoezen, Gabriela Pace, o violinista Maurício Takeda e o Quarteto de Trombones do Teatro Municipal de São Paulo. No repertório, canções como Bacchianas Brasileiras n.° 5 (de Vila Lobos), Valsa da Museta (ária da ópera La Boheme, de Puccini), New York New York (Frank Sinatra), Unforgetable (Nat King Cole), Hey Jude e All you need is love (ambas dos Beatles).

Nesta sexta, os Concertos de Natal PanAmericano terão uma edição extra de encerramento, às 19h, com a participação do barítono David Marcondes, da mezzo-soprano Daniela di Carli, da cantora Marlei Santos e da Banda Sopro Brasileiro. No repertório, trechos das óperas Carmen, de Bizet, Barbeiro de Sevilha, Rossini, e La Traviatta, Verdi, e músicas de compositores brasileiros como Aquele Abraço, de Gilberto Gil, Trem das Onze, Adoniran Barbosa, e Marcas do que se foi, Pera e Flecha. Fechando a noite, queima de fogos.
Ambas as apresentações seguem sob a condução do Allegro Coral e Orquestra e do maestro Renato Misiuk.

O Evento
O evento é promovido pelo Banco PanAmericano (empresa do Grupo Silvio Santos) e ocorre nesta sexta-feira, 22/12, ao meio-dia e às 19h, na Av. Paulista, 2240, esquina com a Rua Haddock Lobo. Construímos uma concha acústica nas dependências do banco voltada para a avenida apenas para as apresentações. Com 8 anos de história, os concertos já fazem parte do calendário natalino da cidade e da Av. Paulista, explica Débora Moregola, gerente de promoção e eventos do PanAmericano.

A coordenação musical e a regência ficam a cargo do maestro, Renato Misiuk. Não é sempre que a música, especialmente a clássica, faz o coração financeiro da cidade bater em um ritmo diferente. Para que isso se mantenha, é preparado um programa eclético, tendo como base trechos de óperas e outras peças clássicas famosas, mas abrindo espaço para canções brasileiras, standards americanos, temas de filmes e musicais, além, é claro, de músicas natalinas, explica o maestro. As apresentações, com cerca de 1 hora de duração, também contam com a participação de solistas e outros grupos musicais, chegando a reunir mais de 20 artistas.

As Atrações

Gabriela Pace – Iniciou seus estudos musicais e de canto com seu pai, o tenor e violista Héctor Pace. Como bolsista da Vitae, estudou com Leilah Farah e Pier Miranda Ferraro (Itália). Atualmente estuda sob a orientação de Ricardo Ballestero. Foi Musetta em La Bohème, Micaela em Carmen, Susanna em Le Nozze di Figaro, Ceci em O Guarany, Pamina na Flauta Mágica, entre outras. Participou das Temporadas 2000 e 2004 da OSESP, cantando sob a regência dos Maestros Michael Tabachnik e John Neschling. Foi agraciada com o Prêmio Carlos Gomes de Música Erudita. No IX Festival Amazonas de Ópera, participou da 1.ª montagem brasileira do Anel do Nibelungo de Wagner. Em 2006, participou das montagens das ópera Otello de Rossini no X Festival Amazonas de Ópera e da ópera I Capulet i e i Montecchi de Bellini, nos Teatros São Pedro (São Paulo) e no Municipal do Rio de Janeiro, além de ter se apresentado nas principais salas de concertos do país.

Marcio Bhoezen – é barítono e cantor. Seu currículo abrange participações em orquestras sinfônicas, big bands, orquestras de câmera, bandas de rock e performances a capella e voz e violão. Ele já se apresentou na Sala São Paulo, no Teatro Municipal de São Paulo, nas óperas de Londres e Paris, em Nova Iorque e em eventos para até 10 mil pessoas.

Quarteto de Trombones – Formado por instrumentistas da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, o Quarteto executa um repertório popular desde Beatles até musicas natalinas, tudo com um tempero de jazz.

Maurício Takeda – é violinista da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo e integrante do grupo Nhame de música céltica. Atualmente participa também do musical Sweet Charity, com Cláudia Raia. Começou a estudar improvisação no violino quando participou do Mark O Connor Fiddle Camp nos EUA. Acompanhou artistas como Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Lenine e Roberto Carlos.

Marlei Santos – Iniciou seus estudos de música aos 6 anos de idade com piano clássico e aos 12 anos começou a estudar canto lírico. É formada em Bacharelado em Canto Erudito na FAAM com o barítono e professor de canto Carmo Barbosa. Em 1998 fez uma turnê aos EUA cantando em vários estados, como Washington, Orlando, Carolina do Norte, Tennessee e outras. Em 2003, participou de diversos eventos com um grupo de câmara na Cidade do México com a cantora Assíria Nascimento. Em julho de 2005, viajou com um grupo para a Inglaterra, participando do Centenário da Aliança Batista Mundial (Baptist World Centenary Congress) em Birmingham; passando por Portugal e Espanha. Se apresentou em várias salas de concerto e teatros de São Paulo, entre eles: Teatro Municipal de São Paulo, Teatro Sérgio Cardoso, Teatro Sesi, Sesc Ipiranga, Sala Guiomar Novaes, FAU, Câmara do Comércio Exterior, Câmara Municipal.

Daniela de Carli – Aluna de canto do curso de Licenciatura em Música da UFRGS, completou seus estudos em São Paulo na Universidade Livre de Música Tom Jobim. Também em SP, aperfeiçoou-se em Ballet, Dança Contemporânea, Sapateado e Flamenco. Artista fixa dos Corpos Estáveis do Theatro Municipal de SP desde 1994, do Coral Lírico e integrante do Coral Paulistano, tem participado de grandes montagens operísticas e sinfônicas ao lado de alguns dos maiores nomes do cenário lírico mundial. Tem atuado junto às Orquestras Jazz Sinfônica, cantando Kurt Weill e Camerata Atheneum, ao lado de Edson Cordeiro. Recebeu elogios das críticas norte-americana e brasileira quando de sua atuação na consagrada montagem de Sonho de uma noite de verão, sob direção de Cacá Rosset, no New York Shakespeare Festival in Central Park, como intérprete de Mendelssohn e Villa Lobos, sendo apontada pela revista Private Label digna sucessora de Bidú Sayão. Atuou em diversos musicais, entre eles Cabaret e Mulheres de Holanda. Recentemente participou da gravação do CD Coletivo, ao lado de grandes nomes da MPB, tais como Elza Soares, Jane Duboc, Banda Mantiqueira, Antônio Nóbrega, Mônica Salmaso, Marlui Miranda, entre outros.

David Marcondes – Natural de Belo Horizonte, iniciou sua formação vocal e estudos teórico-musical em diversos coros religiosos e igrejas. Fez aperfeiçoamento técnico na Universidade Federal de Minas Gerais, nas áreas de canto, canto coral e técnica vocal, sob orientação do professor e cantor lírico internacional Amin Feres. Participou como solista representando o Brasil em reconhecidos festivais de musica na Espanha, Itália e França (1996), cantou como solista em diversos espetáculos líricos, cantatas, musicais, missas e oratórios nas grandes casas eruditas do Brasil. Além disso, gravou CDs das óperas Il Tabarro e Porgy and Bess, registrados no Theatro Municipal de São Paulo, no projeto Vesperiais Líricas, e a oitava faixa do CD da novela Terra Nostra. Marcondes venceu duas vezes o concurso Bidu Sayão (2004 e 2006) e foi primeiro lugar no Concurso Brasileiro de Canto Maria Callas, e vários outros reconhecimentos. Atualmente, é componente do corpo Coral Lírico do Theatro Municipal de São Paulo e da Orquestra Filarmônica Afro-Brasileira.

Agnaldo Rayol – O cantor está completando 49 anos de carreira artística. O marco da primeira apresentação profissional foi em São Paulo em 12 de outubro de 1957. Hoje, com mais de 49 discos gravados, o cantor já garantiu seu lugar na música brasileira. Agnaldo viveu os tempos de glória nos anos 50. Na década de 60, apareceu como uma das atrações da edição de estréia do programa Jovem Guarda. Nos anos seguintes não foi diferente. Agnaldo Rayol gravou sucessos como A Praia, Mente-me e O Velho e o Novo. Foi estrela de cinema. Protagonizou Agnaldo - Perigo à Vista em 1969 e continuou com seu seleto repertório romântico. Fez inúmeros programas de TV, como o Côrte Rayol Show, ao lado de Renato Corte Real, na TV Record de São Paulo. Mais tarde na mesma emissora, teve seu programa solo Agnaldo Rayol Show. Nos anos 80, comandou por 8 anos o grande sucesso Festa Baile, programa produzido pela TV Cultura de São Paulo.

Em 1981, no Uruguai, ganhou o Festival Internacional da Canção, onde participaram cantores de todo o mundo. Agnaldo Rayol cantou também na Argentina, México, Estados Unidos, Portugal, Itália, entre outros países. A voz poderosa que cantou Mia Gioconda com versos em italiano, na trilha sonora da novela O Rei do Gado. Com o sucesso, ele voltou a gravar após três anos. O resultado é Todo o Sentimento. As doze músicas do disco foram tiradas da nata do repertório romântico de todos os tempos. A faixa Serenata do Adeus (com participação especial de Hebe Camargo) recebeu o prêmio Sharp como melhor arranjo, assinado por Eduardo Souto Neto.

No ano seguinte, em 1998, é lançado o CD Agnaldo Rayol. As músicas desse CD são clássicos românticos que permitiram a Agnaldo mostrar todo seu potencial interpretativo. O repertório, selecionado por ele e pelo produtor José Milton, passa por bolero, fado, entre outros ritmos, acompanhados por uma orquestra de mais de 60 músicos, quase todo acústico. Com este trabalho, Agnaldo recebeu o prêmio Sharp de melhor cantor de música popular.

Em 1999, Rayol, filho de uma italiana, fez questão de homenagear a terra natal dela. É lançado o CD Tormento d Amore. O repertório, todo em italiano, trouxe sucessos como Santa Lucia, Nel Blu Dipinto di Blu e a grande explosão Tormento d Amore, tema de abertura da novela Terra Nostra e gravada em Londres com a London Studio Orchestra em dueto com a soprano Charlotte Church. No final do ano 2000, Agnaldo lançou outro trabalho com o título Agnaldo Rayol, que trouxe as canções natalinas Silent Night e White Christmas, mais nove clássicos americanos e ingleses (entre eles New York New York, Memory e Bridge Over Troubled Water) e uma música inédita, Wintertime, do compositor Fábio Guimarães. Atualmente, o cantor dedica-se a realizar shows no Brasil e no exterior, divulgando e levando seu trabalho a todos aqueles que possuem admiração pelo o que há de melhor na música romântica.

Serviço
Concertos de Natal Panamericano
Quando: 22 de dezembro (sexta-feira)
Onde: Av. Paulista, 2240, esquina com a Rua Haddock Lobo (Metrô Consolação)
Horário: Primeira edição – 12h (meio-dia) / Segunda edição – 19h
Duração: 60 minutos
Valor: Gratuito

 
 
 
 

 

BaresSP   BR3   DisplayFun   BaresSP eventos