Banda Black Rio faz temporada de Tributo a Tim Maia Eventos BaresSP 570x300 imagem
    banner-site-youtube.jpg

    Banda Black Rio faz temporada de Tributo a Tim Maia

    Banda Black Rio faz temporada de Tributo a Tim Maia

    Por Top Press Comunicação | 09 de Maio 2008 - Publicado em 09 Maio 2008


    No ano que marca os 10 anos da morte de Tim Maia, os amantes da boa música não conseguirão ficar parados nos shows da Banda Black Rio em homenagem ao rei do suingue brasileiro. O público vai ouvir de funk, jazz e samba a hip hop. Considerado um marco na qualidade sonora dos últimos tempos, o show da banda carioca no HSBC Brasil no último dia 16 de abril, que contou com a participação de Tony Tornado, Paula Lima e Mano Brown, rendeu elogios da crítica. Agora a Banda inicia a turnê com uma temporada na capital paulista.

    O repertório do show, que acontecerá nos dias 10 e 24 de maio na casa noturna Aldeia Turiassú, traz canções das diversas fases de Tim. Entre elas, clássicos como "Sossego" e "Descobridor dos Sete Mares", além de músicas da fase Racional. Também integram o set list do show baladas como "Primavera" e "Azul da Cor do Mar". "Vou com Gás" e "Acenda o Farol" marcam a levada funk do rei. A apresentação conta também com hits da Black Rio como "Carrossel" e "Nova Guanabara", entre outras canções próprias.

    Encabeçada pelo pianista, tecladista, arranjador e produtor musical William Magalhães, a Black Rio tem uma forte ligação histórica com Tim Maia. "Ele falava que só ligava para duas pessoas além da mãe no fim do ano: o Roberto Carlos e meu pai", lembra William, que é filho do saxofonista Oberdan Magalhães, amigo de Tim. 

    A Banda Black Rio
    Líder da formação original da banda, que teve seu nome inspirado no Movimento Black Rio, Oberdan Magalhães fundou o grupo em 1976, a convite da Warner. Nessa época, a Black Rio chegou a ser comparada a bandas como Kool and the Gang e Earth, Wind and Fire. A afinidade musical entre Tim Maia e Black Rio levou os dois ícones ao mesmo palco em diversos bailes no subúrbio do Rio de Janeiro na década de 70.

    A morte de Oberdan, em 1984, interrompeu a carreira do grupo, que foi resgatado por seu filho, William Magalhães, 15 anos depois. O artista, que teve uma composição ["SeEuSoubesse"] gravada por Tim Maia, também chegou a dividir o palco com o rei do soul brasileiro. O atual som da Black Rio alia suas raízes sonoras a um acento mais pop, seguindo as tendências da música contemporânea brasileira. Além do caldeirão que mistura jazz, samba, soul e funk, o som da banda ganhou pitadas de rap e letras rebuscadas na composição de William.

    A discografia da Black Rio conta com quatro discos: "Maria Fumaça", "Gafieira Universal", "Saci Pererê" e "Movimento", que foi lançado na Inglaterra com o título "Rebirth" pelo selo britânico Mr. Bongo. 

    O Movimento Black Rio
    Surgido na mesma década de 70 em que Tim Maia, Cassiano e Carlos Dafé estremeceram os amantes da música dançante com sua mistura de funk e soul, o Movimento Black Rio ligava o ritmo inspirado em James Brown e outras vertentes americanas ao samba.

    Em lugar da zona sul carioca, berço da bossa-nova, o palco dos bailes que balançava o Rio de Janeiro com a levada do samba soul nessa época foi armado nas favelas e nas quadras das escolas de samba da zona norte da cidade. 

    William Magalhães
    O líder da Banda Black Rio já trabalhou com diversos artistas. Entre eles, Tim Maia, George Benson, Ed Motta, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Marina Lima, Cassiano, Sandra de Sá, Milton Nascimento, César Camargo Mariano, Mano Brown, entre tantos outros. "Dos maiores, só ficaram faltando o Roberto Carlos e o Chico Buarque", lembra William.

    Sua paixão pela música começou cedo. Desde menino comparecia aos ensaios de seu pai e às serestas de sua avó, além de participar de ensaios da escola de samba Império Serrano e de encontros de jongo. Em meio a uma família de artistas, teve como tio-avô o compositor Silas de Oliveira, autor de Aquarela Brasileira. Em sua adolescência, optou por estudar jazz e consolidou suas habilidades no piano. Em 1996, recebeu o prêmio de melhor arranjador pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte).

    Atualmente, em meio a turnês Brasil afora, William está produzindo o novo CD dos Racionais MC's e prepara o novo trabalho da Banda Black Rio. 

    SERVIÇO
    Datas 10 e 24 de maio
    Local: Aldeia Turiassú
    Endereço: Rua Turiassú, 928 – Barra Funda – São Paulo
    Telefone: (11) 3865-3055
    Horário da casa: das 22h até o ultimo cliente
    Abertura do show: Banda Groove Black às 23 horas
    Horário do show: 1h
    Pagamento: Visa, Visa Electron e Master Card, Red Shop , cheque e dinheiro / Serviço de Estacionamento: Valet
    Valor: R$ 35,00 - R$ 25,00 estudante, antecipado e nome na lista (email: bandablackrio@gmail.com)

     

    TAGS
     
     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo