Caça de Guerra americano aterrisa no Bar Brahma Aeroclube Eventos BaresSP 570x300 imagem
    41-abup-home-banenrs-bares-1.jpg

    Caça de Guerra americano aterrisa no Bar Brahma Aeroclube

    Caça de Guerra americano aterrisa no Bar Brahma Aeroclube

    Por Renata Mesquita  | 16 de Outubro 2009 - Publicado em 16 Outubro 2009


    Um simulador de vôo de última geração, antes só encontrado em bases militares, chega ao Bar Brahma Aeroclube como a mais nova opção de lazer da cidade

    Pela primeira vez, será lançado dentro de um bar em São Paulo, um simulador de vôo. É uma réplica do caça F/A-18 (Super) Hornet, um dos caças cotados pelo Governo Federal para renovar a frota da FAB (Força Aérea Brasileira). Nunca antes o público leigo havia tido contato com um equipamento como esse. “O simulador é encantador é uma grande emoção pilotar. Certamente ele agregará valor ao bar e trará bons momentos para nossos clientes”, diz Alvaro Aoas, sócio-proprietário do Bar Brahma.

    Serão dois simuladores instalados lado a lado e a proposta é disputar batalhas entre os dois participantes ou que os dois sejam companheiros em uma missão. “O vôo é simulado. A experiência é real”, diz Darlan Pastro, sócio da Tech-e, empresa responsável pelo desenvolvimento do equipamento. “A batalha aumenta a adrenalina. Pilotar já é uma grande emoção, mas abater o caça inimigo é maior ainda”, comenta.

    Para fazer a viagem aérea basta o interessado agendar um horário no momento em que chega ao bar. Ele receberá uma breve aula de 10 minutos antes do “vôo” e tem a possibilidade de ter 12 ou 20 minutos de diversão, por 40 e 60 reais respectivamente.

    A sensação de estar realmente voando fica por conta do telão de 2,2m por 1,70m (o equivalente a 120 polegadas), do cockpit, fabricado no Brasil com alta tecnologia e do software fabricado nos Estados Unidos pela Cyber Dome, empresa especializada em simuladores de todos os tipos.

    Mas, além disso, o simulador F/A-18 (Super) Hornet possui ferramentas de um caça real como: Head-up Display (mostrador digital na altura dos olhos), (ILS) Instrument Landing Sistens, sistema de pouso por instrumentos, quando o piloto não tem condições visuais, mísseis ar-ar e ar-solo de curto e médio alcance, metralhadora, canhão, sistema de alerta de detecção por radar hostil (RWR), contramedidas eletrônicas e também chaff/flare, para despistar mísseis guiados por radar e infravermelho respectivamente.

    Para usar os simuladores, instrutores e pilotos de caça, vestindo macacões de vôo, auxiliam os “caçadores de primeira viagem” a se familiarizar com os sistemas. Antes e durante a experiência, instrutores orientam os interessados. Os capacetes são equipados com sistema de áudio e viseira idênticos aos do modelo real.


    Foi em uma viagem de trabalho para Campos do Jordão que Alvaro Aoas conheceu o simulador e percebeu que ele era perfeito para o recém inaugurado Bar Brahma Aeroclube e logo fez a proposta. O que ele não sabia era que os sócios Darlan Pastro e Felipe Coutinho já estavam namorando o Bar e ainda não haviam tido tempo de entrar em contato. “Quando fomos à reunião no Bar Brahma Aeroclube para fechar o negócio, disse ao Alvaro: eu sabia que estaríamos aqui um dia”, finaliza Pastro.


    Sobre a Tech-e

    A história do simulador se confunde com a de um menino, que em um show aéreo de caças brasileiros, decidiu que queria ser piloto militar. Esse menino é Felipe Coutinho, sócio de Darlan Pastro. Felipe vem de uma família de aviadores comerciais, mas aos 12 anos quando viu o show aéreo, se apaixonou pela aviação militar. O sonho durou pouco, aos 15 anos ele descobriu ter um problema de visão e essa condição o deixava de fora desse tipo de atividade. Ele se tornou piloto comercial, hoje pilota Boings da Gol, mas os caças ainda eram sua paixão. Ele criou um protótipo, se juntou com Darlan e fizeram o simulador F/A-18 (Super) Hornet e assim surgiu a empresa.

    Sobre o Bar Brahma Aeroclube

    Inaugurado no dia 17 de abril de 2009, o Bar Brahma Aeroclube é a primeira filial do tradicional bar localizado no cruzamento mais famoso de São Paulo (Av. São João com a Av. Ipiranga). A casa é decorada com elementos que remetem a aviação e foi construída em um hangar com 12 metros de altura. Imagens antigas e curiosas sobre a aviação brasileira, concedidas pelo Museu do Aeroclube, como a foto da primeira mulher a tirar o brevê (a carteira de habilitação dos pilotos), penduradas nas paredes da casa, também fazem do Bar Brahma Aeroclube o novo ponto de parada dos paulistanos e também dos turistas que visitam a capital. O menu da casa é assinado pelo francês Olivier Anquier que levou ao Bar uma ‘Mostra da Culinária Brasileira’. O cardápio oferecerá um resumo das mais de 450 receitas da culinária que o francês descobriu percorrendo 357 mil quilômetros pelo país a bordo de um fusca.


    Serviço Simulador:

    Horário de funcionamento:
    Seg a quinta, das 11hs às 22hs
    Sex, Sáb e dom das 11hs às 24hs

    Preço:
    R$ 40,00 - 12 minutos de vôo
    R$ 60,00 - 20 minutos de vôo


    Serviço Bar Brahma Aeroclube
    Site: www.barbrahmasp.com/aeroclube
    Endereço: Campo de Marte - Av. Olavo Fontoura, 650, Santana – SP Telefone: (11) 2089-1131
    Horário de funcionamento: todos os dias, das 7h da manhã até 1h da madrugada
    Horário de funcionamento da cozinha: a partir das 7h até o fechamento do bar
    Almoço executivo: todos os dias, das 11h da manhã até as 16h
    Ambientes: mezanino, café, salão principal e deque
    Capacidade da casa: 800 pessoas
    Preço do café expresso: R$ 2,90
    Preço do chopp claro: R$ 4,60
    Preço do chopp black: R$ 5,60
    Long neck: R$ 5,50
    Ar condicionado: Sim
    Acesso a deficientes: Sim
    Som digital: Sim
    Aceita cheque: Somente de pessoa física
    Tem área para fumante: Sim
    Aceita reserva: Sim
    Pets: Somente acompanhando portador de deficiência visual.

     

    TAGS
     
     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo