Isolamento termoacústico não inflamável poderia ter evitado tragédia de Santa Maria Eventos BaresSP 570x300 imagem
    Arroba_marketUp1.png

    Isolamento termoacústico não inflamável poderia ter evitado tragédia de Santa Maria

    Portas fechadas: baladas de São Paulo aproveitam para se regularizar

    Por Michelly Ribeiro | 01 de Fevereiro 2013 - Publicado em 31 Fevereiro 2013


    Depois do fato ocorrido na madrugada do último domingo (27/01/2013) na cidade de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, quando a boate Kiss foi tomada por um incendio que matou mais de 230 jovens, deixando, ao menos, 140 internados e 75 em estado grave; baladas de todo o Brasil ficam em alerta devido à questão referente à fiscalização que foi colocada em pauta.

    A discussão começou porque a boate que foi palco dessa tragédia de repercussão internacional estava em condições precárias para suportar um número muito grande de pessoas, e ainda possuía uma única porta, que servia de entrada e saída. Além da situação de risco colocada por componentes da banda que tocava, quando liberou fogo no local, que é fechado e sem condições para combater possíveis indícios de fogo; a casa não possuía alvará para funcionar.

    É exatamente essa questão que está mobilizando casas noturnas de todo o Brasil, inclusive da capital paulista, a tomarem medidas de segurança. Para isso, estão fechando suas portas temporariamente como forma de respeitar a memória dos jovens que faleceram, também aproveitando para regularizar a situação, considerando que, para um estabelecimento conseguir um alvará, precisa esperar, pelo menos, até 4 anos. Em São Paulo, o número de baladas que esperam por esse documento chega a 600. No total, apenas 169 estão regularizadas.

    Em se tratando da lentidão para a liberação da licença, a prefeitura não explicou o motivo, mas prometeu mudar os processos atuais para agilizar o serviço.

    Entre as alternativas para se evitar a tragédia, o isolamento termoacústico não inflamável está entre elas, por ser um produto novo que já existe no Brasil e, sendo certificado pelas autoridades, poderia ter reduzido os danos do ocorrido na boate Kiss, em Santa Maria.

    O material é todo produzido em lã de PET (garrafas PET recicladas), sem adição de resinas e sem a utilização de água durante o processo, sendo 100% reciclável e Eco Sustentável, detendo o selo ISO9001 no seu processo de desenvolvimento e processo de produção. O desempenho do material em situações de incêndio é excelente, pois tem prioridade auto extinguível, com aprovação do Corpo de Bombeiros na classificação II-A, ou seja, não propaga e nem goteja chamas, e o mais importante, não exala fumaça tóxica, diferente das performances de isolamentos desenvolvidos à base de vidro ou de rocha, que são altamente tóxicos.

    Além disso, o produto também oferece um custo benefício considerável em relação a outras matérias primas e oferece descarte de lixo zero, diminuindo os impactos ambientais comuns à construção.

    Em São Paulo, as baladas que decidiram fechar suas portas, ainda sem data para voltar a funcionar, são Alberta#3, Studio SP e Sarajevo. Outros estabelecimentos como Yatch e Lions permanecem fechados até a próxima semana.  A Lôca também está na lista dos que também não abriram nessa semana.

     

     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo