Via Funchal apresenta RockFest II com Rufio e NX Zero Eventos BaresSP 570x300 imagem
    Arroba_marketUp2.png

    Via Funchal apresenta RockFest II com Rufio e NX Zero

    Via Funchal apresenta RockFest II com Rufio e NX Zero

    Por Assessoria de Imprensa Via Funchal | 23 de Maio 2007 - Publicado em 23 Maio 2007


    O evento ROCKFEST está se transformando no maior evento jovem de São Paulo. Na sua segunda edição, no palco da Via Funchal, estará se apresentando a banda norte-americana RUFIO, ao lado das bandas brasileiras: NX ZERO, que está sendo a maior revelação do rock brasileiro, com vários hits estourados nas FM’s e Tv’s; a LACME que promete bastante; 35mls com seu som único; a recém formada HÓRI, que promete agradar bastante pelo carisma do seu vocalista Felipe; e a banda GLÓRIA, que hoje está na linha de frente da vanguarda do rock paulistano.

    O ROCKFEST promete muitas outras edições. Vale a pena conferir este evento! 


    RUFIO (foto)
    Depois da primeira e bem sucedida turnê, em maio/2006, os californianos do Rufio voltarão a América do Sul, em junho deste ano. Os shows já estão sendo agendados no continente. Sendo essa a turnê de despedida da banda, que começou em Rancho Cucamonga, em 2001. Lançaram o primeiro álbum Perhaps, I Suppose... no mesmo ano, onde alcançaram a incrível marca de mais de 200 mil cópias vendidas. Após o grande sucesso, receberam um convite de Dexter Holland, do Offspring e também dono do selo Nitro Records e lançaram, em 2003, o elogiadíssimo "MCMLXXXV", ou "1985" para alguns. A partir daí, sairam em turnê com o Offspring e participaram da turnê itinerante Warped Tour, para divulgar seu álbum. Tendo uma grande aceitação do público, em 2005, lançaram o último trabalho chamado "The Comfort of Home, na qual fizeram uma turnê com MxPx e Relient K pelos EUA. Em maio/2006, a banda veio ao Brasil e Chile com outra formação, contanto com o vocalista e guitarrista Scott Sellers, o guitarrista Clark Domae, o baixista Alex (ex-Yellowcard), e o baterista Nathan Walker. Para esta turnê de despedida, a banda contará com seu ilustre baixista original, Jon Berry.

    NX ZERO
    Existem duas maneiras de se encarar e apresentar uma banda: pelos fatos ou pela impressão que esta causa. No caso dos paulistas NX Zero, que têm idades entre 18 e 19 anos, ambos importam. Vamos primeiro aos fatos, contra os quais não há discussão.

    O conjunto existe há cinco anos, tempo suficiente para lançarem dois discos, sendo que este, homônimo, é o primeiro por uma gravadora grande, Arsenal, e já com as quatro mãos de dois midas do gênero na mesa de som, Rick Bonadio e Rodrigo Castanho.

    O clipe da música que abre o disco, “Além de Mim”, tem alta rotação na MTV e já chegou ao topo do programa “Disk”. No embalo, o quinteto já rodou do Sul ao Centro-Oeste do país, tocando com bandas como Dead Fish, CPM22 e Cachorro Grande. No ano passado, levaram de uma tacada os prêmios de melhor banda e música “Além de Mim” em votação popular no site Zona Punk, à frente de big shots com carreira já sedimentada nas rodas de pogo.

    NX Zero é uma banda que trafega com a cabeça erguida no subterrâneo do rock, em mistura suculenta do poder de ataque do hardcore sovada em vocal e camadas instrumentais de melodia. As letras trafegam menos pela emoção (ou falta de) e mais por viagens interiores. Introspecção que ganha dramaticidade em camadas de guitarras e sustentação vigorosa da cozinha bateria e baixo. 

    HÓRI
    Em 2005, 4 músicos se encontraram e começaram a escrever a sua história no cenário musical brasileiro. Uma explosão de idéias e sonhos, muita vontade de fazer música com alegria, compromisso e muito Rock. A banda estava pronta e sem nome, muitas idéias surgiram e Fiuk jogou “HÓRI” na mesa, ficou!

    HÓRI ilustra a cara da banda que não se prende a rótulos ou modismos, e sim a músicas que expressam sentimento e diversão, letras de paz e energia positiva.

    Bandas como Blink 182, Yelowcard, Simple Plan, Charlie Brown Jr, CPM 22, dentre outras, influenciam a banda, porém o que torna a Hóri única e expressiva, é que os meninos usam essa influência com muita personalidade e atitude somadas ao jeito brasileiro de tocar e levar a sua música para o público, Hóri vai a todo vapor em composições e shows pelo Brasil.

    A banda é composta por Fiuk (vocal e guitarra), Xande (bateria), Alex (baixo), Cleiton (guitarra).

    Assim como o ano de 2006 foi inesquecível, 2007 promete ser o ano da Hóri. É como eles mesmos dizem: “Nosso sol já apareceu, nossa festa já começou”.

    LACME 
    Por Fábio Cascadura*

    Há algum tempo, recebi um CD-demo de uma nova banda de rock. Por conta do meu trabalho como cantor e compositor do CASCADURA, isso acontece constantemente: bandas novas sempre me procuram para mostrar o seu som. No entanto, aquela gravação caseira me impressionou na primeira audição. Era algo novo, algo que tinha elementos que já conhecia e me identificava, mas também trazia informações tecnológicas, que até então me eram estranhas e pelas quais nutria um certo preconceito...até então!

    O CD em questão era uma demo do LACME, do guitarrista Jô Estrada. Músico de muita experiência, session man (de Sidney Magal à Guilherme Arantes). Jô me mostrou seu som, em forma de “banda-de-um-homem-só”. Naquela demo ele cantava, tocava guitarra, baixo e teclados sobre loops de bateria (uma dica do diferencial no som do LACME).

    Em pouco tempo eu me tornei fã deste projeto. E para meu privilégio, amigo do guistarrista em questão. Mas uma “banda-de-um-homem-só” se sustenta por si próprio? Será que não faltava nada?

    Destacado como um dos melhores produtores musicais do Brasil (e dizendo isso, sou apenas um amplificador das opiniões de diversos nomes de relevância no mercado), André T gravava o terceiro disco da minha banda quando conheceu Jô. Juntos, Jô e André T conceberam “Reverse”, o primeiro CD do LACME, gravado e mixado no estúdio T, de propriedade do próprio André.

    Disco pronto, Jô e André T buscaram encontrar alguém que assumisse a bateria, afinal, por mais avançada que seja a tecnologia, nada substitui a dinâmica, e por que não dizer, a beleza da imperfeição humana. Pela Internet chegaram a Nina Pará. Com mais de dez anos de experiência, esta jovem baterista paulistana se destacou no meio rocker/metal de São Paulo, por tocar forte e preciso.

    Para completar o time, Jô convida Tatiana Pará, que além de ser multi-instrumentista e colunista da revista Cover Guitarra, é irmã gêmea da Nina. Isso mesmo, uma ligação mágica entre baixo e bateria com irmãs gêmeas!!!

    Um baiano e duas paulistas. Mas desconsidere esse fato, pois o som do LACME é para qualquer lugar.

    *Fábio Cascadura é cantor/guitarrista/compositor do grupo de rock Cascadura.

    GLÓRIA
    Mi (Voz), Jonis (Baixo) Elliot (Guitarra), Rapha (Bateria) e Peres (Guitarra), mais conhecidos como Glória, vem conquistando o cenário independente e marcando uma nova tendência no circuito underground brasileiro. Formado em 2002, foi considerado pelo site Zona Punk a melhor banda de 2006. A banda prepara seu primeiro Video Clipe que terá a direção de Fabrizio Martinelli, integrante da banda Hateen. Já com dois CD’s lançados: "O fim é um certeza" e "Nueva", o Glória traz Muita Angústia e Peso no seu ouvido.

    35mls
    Formada no ano de 2000 e composta por Léo (vocal e guitarra), Joka (guitarra), Daniel (baixo) e Gabriel (bateria), o 35mls tem a influência de bandas como: NOFX, Millencolin, New Found Glory, Motion City Sound Track, Boys Like Girls e segue a vertente do rock and roll, do Hardcore melódico/Pop Punk.

    Inicialmente, faziam covers de suas bandas prediletas. Com mais experiência nos palcos, o próximo passo foi começar a compor suas próprias músicas. Músicas essas que fizeram parte do primeiro CD da banda, lançado em 2004.

    No ano de 2006, o 35mls ficou em segundo lugar no Esquema 110, um dos principais festivais de banda da cidade de São Paulo, organizado pela casa de shows Hangar 110.

    Com uma boa repercussão nas vendas de CD no meio underground, o 35mls se destacou cada vez mais na cena, chegando a abrir shows de algumas de suas bandas prediletas, nacionais e internacionais. Foi o caso do show da banda "The Ataris", que aconteceu em Curitiba, no ano passado.

    A boa resposta do público fez com que a banda não parasse de compor. O resultado disso foi o recente lançamento do EP VIRTUAL intitulado "Sempre Com Você", no início de março de 2007.


    SERVIÇO
    Data : 23 de junho/2007 (sábado)
    Horário: 20:00 hs.
    Abertura da casa: 18:00 hs.
    Local: Rua Funchal, 65 - Vila Olimpia
    Horário da bilheteria: das 12:00 às 22:00hs (de segunda à domingo) PREÇOS
    Pista: R$ 80,00
    Mezanino: R$ 100,00
    Camarote: R$ 120,00
    INFORMAÇÕES E VENDA
    www.viafunchal.com.br
    (11) 3188-4148 / 3897-4456

     

    TAGS
     
     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo