Ministro do STJ amplia provas da Lei Seca, mas julgamento é suspenso
Julgamento é suspenso em aprovação de novas provas da Lei Seca
Fonte: Correio Braziliense  23/02/2012
  • diminuir texto  aumentar fonte
 
Julgamento é suspenso em aprovação de novas provas da Lei Seca

Em julgamento no Superior Tribunal de Justiça na quarta-feira (08), o ministro Marco Aurélio Bellizze votou a favor da validação de outras provas, além do bafômetro e do exame de sangue, para identificar se o motorista cometeu o crime de dirigir alcoolizado. Segundo Bellizze, se o condutor não está obrigado a produzir prova contra si mesmo, o Estado tem o ônus de provar o crime. "A interpretação da lei não pode retirar do Ministério Público a tentativa de realização da prova", ressaltou.

Durante as explicações, o ministro enfatizou que o juiz deverá afastar os fatos que não comprovem a infração para garantir o equilíbrio entre as partes. "A prova de embriaguez se dará preferencialmente pelo teste de bafômetro e pelo exame de sangue, mas não afasta a possibilidade de exame clínico e testemunhal para viabilizar o processo penal", sintetizou.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, o desembargador convocado Vasco Della Giustina defendeu o uso de testes alternativos para a comprovação do delito penal e definiu como brilhante o voto de Bellizze. "A liberdade individual deve ser protegida, mas não deve ser levada ao extremo. Cada caso é um caso e o julgador deve aplicar a norma", argumentou.

"Diante de um conflito, a escolha do juiz deve levar em conta o aspecto de maior relevância social. Não resta dúvida de que ele deve julgar em prol da coletividade. O indivíduo tem o direito de não produzir provas contra si, mas a justiça tem que levar em conta que o prejuízo é da sociedade", disse Della Giustina.

No entanto, o julgamento foi suspenso após o desembargador Adilson Vieira Macabu afirmar que por ser um escravo da Constituição, não teve tempo de ler o relatório com o voto do ministro Bellizze já que o documento lhe foi entregue na manhã desta quarta-feira. Ele pediu vista (análise) do processo.

Não há data prevista para a discussão entrar na pauta novamente. A próxima reunião ocorreria dentro de 15 dias, data em que cairia no feriado de carnaval. A possibilidade, então, passaria a valer para o dia 22 de fevereiro, mas não há garantia que o processo seja retomado.
 
  • diminuir texto  aumentar fonte
 
 

Notícias Relacionadas

 
 
 
Publicidade
Bar Camará

Bar Camará
Bares, Música ao Vivo
Vila Madalena

Republic Pub

Republic Pub
Bares, Pubs
Vila Madalena

 

Jet Lag Pub

Jet Lag Pub
Bares, Pubs
Jd Paulista

Rey Castro

Rey Castro
Baladas, Ritmos Latinos
Vila Olímpia

 

Ozzie Pub

Ozzie Pub
Bares, Pubs
Barra Funda

Quintal do Espeto - Lapa

Quintal do Espeto - Lapa
Bares, Música ao Vivo
Alto Da Lapa

 

 
Siga o BaresSP no Twitter
Publicidade
Ibis
Tamper inox 58mm
Tamper inox 58mm
De: R$ 140,00
Por: R$ 120,00
detalhe
Termômetro de Leitura
Termômetro de Leitura
De: R$ 98,00
Por: R$ 85,00
detalhe
Porta Tamper Premium
Porta Tamper Premium
De: R$ 130,00
Por: R$ 122,00
detalhe
Ver Todos
 

Especiais

BaresSP BR3 DisplayFun BaresSP eventos CervejeMe Jacaré Voador ComerNaWeb