Alaíde Costa e Fátima Guedes no Teatro FECAP Eventos BaresSP 570x300 imagem
    curso-bartender-arroba.gif

    Alaíde Costa e Fátima Guedes no Teatro FECAP

    Alaíde Costa e Fátima Guedes no Teatro FECAP

    Por Luiza Goulart (Quatro Elementos Comunicação e Marketing Cultural) | 01 de Setembro 2008 - Publicado em 01 Setembro 2008


    Alaíde Costa e Fátima Guedes (foto) apresentam, no Teatro FECAP, um show de grandes sucessos com roteiro centrado nas belas composições de Sueli Costa, Tom Jobim e da própria Fátima. Vinte anos depois do encontro que rendeu Absynto, Alaíde e Fátima se reúnem neste espetáculo, cujo qual funde a emoção do reencontro com a melancolia das canções de amor.

    Acompanhadas apenas pelo piano cheio de classe de Itamar Assiere, em cenário do designer Maximiliano Crovato, as duas intérpretes iniciam com um medley de Voz de Mulher (Sueli Costa/Abel Silva) com Essa Mulher (Joyce). Em Chora Brasileira, canção de Fátima gravada por Nana Caymmi, as cantoras unem suas vozes em harmonia para, depois, Alaíde fazer seu set individual, em que canta três composições da parceira de palco - Absynto, com a inseparável citação de Eu te Odeio, Faca e Minha Nossa Senhora.

    Logo depois de Amor É Outra Liberdade (Abel Silva/Sueli Costa), Cobras e Lagartos (Sueli Costa/Hermínio Bello de Carvalho) e Morrer de Amor (Oscar Castro Neves/Luvercy Fiorini), Alaíde chama Fátima de volta para interpretarem o sucesso Retrato em Branco e Preto (Tom Jobim/Chico Buarque), seguida de Fátima em um bloco autoral, acompanhada apenas pelo piano e por suas próprias composições.

    Fátima Guedes

    Cantora e compositora carioca, Fátima começou sua carreira em 1978, quando foi apresentada por Elis Regina em seu especial de TV. No ano seguinte, gravou seu primeiro disco que trazia "Onze Fitas" e "As Meninas da Cidade", que logo entraram no repertório de Elis. Em 1980, tornou-se mais conhecida com a música "Mais Uma Boca", que concorreu no Festival MPB/Shell. Nessa época, gravou 3 LPs na Emi-Odeon e 2 na Polygram.

    Nos anos 1980, teve suas músicas gravadas por grandes nomes como Maria Bethânia, Nana Caymmi, Simone, Ney Matogrosso e Zizi Possi. Nos anos seguintes, outros nomes entraram para a lista de intérpretes de suas canções, entre eles Alcione, Leila Pinheiro, Emilio Santiago, Leny Andrade, Beth Carvalho, Alaide Costa, Jane Duboc, Mônica Salmaso e muitos outros.

    Várias de suas composições alcançaram sucesso nessa época, como "Cheiro de Mato", "Arco-Íris", "Lápis de Cor", "Absinto" e "Condenados". A partir de "Coração de Louca" (1989), começou a mostrar seu talento como intérprete. Em "Pra Bom Entendedor" (1993) e "Grande Tempo" (1995) gravou Guinga e Aldir Blanc, Moacyr Luz, Lenine, Djavan, entre outros. Enquanto isso, lançava novos sucessos como "Faca", "Flor de Ir Embora" e "Minha Nossa Senhora". Em 1999, lançou "Muito Intensa", trabalho autoral que traz parcerias com Djavan, Ivan Lins, Joyce, Adriana Calcanhotto e Nei Lopes. Seu repertório autoral mais recente inclui parcerias com Ivan Lins e Jorge Vercilo.

    Em outubro de 2006 lançou o CD "Outros Tons", um trabalho de intérprete no qual resgata canções pouco conhecidas de Tom Jobim da década de 1950.

    Alaíde Costa

    Não há como negar que cada canção interpretada por Alaíde Costa representa um burilado trabalho de ourivesaria. Desde o final da década de 1950, quando começou a cantar profissionalmente, a notável vocalista chamou a atenção de público, crítica e, principalmente, dos músicos por sua impecável técnica.

    Com voz absolutamente afinada e tendendo para registros agudíssimos, Alaíde iniciou a carreira apresentando-se em programas de calouros infantis nas rádios Tupi, Clube do Brasil e Nacional, todas do Rio de Janeiro. Em 1957, gravou seu primeiro disco, "Tarde Demais". Dois anos depois, incentivada por João Gilberto, passou a cantar e gravar Bossa Nova. Em 1964, ao interpretar a canção "Onde Está Você", de Luverci Fiorini e Oscar Castro Neves, em um programa da TV Record, alcançou sucesso nacional, o que lhe rendeu um contrato com a emissora, passando a se apresentar em todos os seus programas. Um dos pontos altos de 1972, foi o dueto com Milton Nascimento em "Me Deixa Em Paz", de Monsueto, no álbum Clube da Esquina, marco na história da música popular brasileira. Essa gravação deu impulso decisivo à sua carreira.

    De lá para cá, sua carreira foi coroada com a gravação de inúmeros discos, uma agenda constante de shows por todo o país e apresentações no Exterior. Em paralelo a tudo isso, a compositora também se destaca, tendo parcerias com Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Geraldo Vandré e Johnny Alf. Seu penúltimo CD - TUDO QUE O TEMPO ME DEIXOU, concorreu ao Grammy Latino de música romântica (2006).

    Em 2006, lançou o CD "Voz e Piano", em que canta acompanhada do pianista João Carlos Assis Brasil. Em paralelo a isso, a artista continua apresentando seu show cantando as composições de Tom Jobim. Esse espetáculo foi montado há muitos anos, quando o maestro ainda era vivo. O sucesso dessas apresentações é tanto que o show nunca foi tirado de seu repertório, sempre apresentado em projetos especiais. É nessas oportunidades que mostra uma parceira sua com o maestro Tom Jobim, a música "Você é Amor", que só teve uma gravação feita pela própria Alaíde.

    O novo disco já está com previsão de lançamento para outubro de 2008, dedicado a composições de Milton Nascimento, que divide uma faixa com Alaíde.

    O Teatro FECAP

    O Teatro FECAP é o espaço da música brasileira em São Paulo. Desde sua inauguração, em setembro de 2006, com quatro semanas de shows de Paulinho da Viola, o espaço vem apresentando o melhor da música brasileira em seus diversos gêneros, quase sempre com espetáculos especialmente concebidos, que se beneficiam de sua extraordinária acústica e aparelhagem sonora.

    Entre os artistas que passaram por seu palco estão Rosa Passos, João Bosco, Martinho da Vila, Arnaldo Antunes, Roberta Sá, Tânia Maria, Eduardo Gudin & Leila Pinheiro, Raul de Souza, Roberto Menescal & Andy Summers, Mônica Salmaso & Pau Brasil, Toninho Ferragutti, Joyce, Ângela RoRo, Quarteto Maogani, Proveta, Cristina Buarque & Terreiro Grande, Germano Mathias, Mario Adnet, Proveta, Ângela Ro Ro, Boca Livre, Chico César, Teresa Cristina & Grupo Semente, Toninho Horta, Pife Muderno, Leny Andrade, Quinteto Violado, Nana Vasconcelos & Yamandú Costa, Altamiro Carrilho e Dominguinhos.

    Serviço

    Alaíde Costa e Fátima Guedes

    Teatro Fecap
    Avenida Liberdade, 532 - São Paulo, SP
    Tel.: (11) 3188-4149

    WebSite: www.fecap.br

    Datas: 5, 6 e 7 de setembro

    Horários: sexta e sábado, 21h; domingo, 19h.

    Lotação: 400 lugares

    Duração: 75 minutos

    Preços: R$ 30 inteira e R$ 15 meia.

    Bilheteria: terça-feira a sábado, das 14h às 21h, e domingo, das 14h às 19h (no próprio teatro)

    Central de Ingressos

    Tel.: (11) 3188.4149 (de segunda a domingo, das 9h às 21h)

    Aceita os cartões de crédito Master, Visa e Dinners

    Estacionamento com manobrista: R$ 12

    Acesso para deficientes físicos

    Possui ar-condicionado e wine bar

     

    TAGS
     
     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo