DJ italiano Marco Carola no projeto Cio da D-Edge Eventos BaresSP 570x300 imagem
    arroba-banner-ecograph.gif

    DJ italiano Marco Carola no projeto Cio da D-Edge

    DJ italiano Marco Carola no projeto Cio da D-Edge

    Por Ivi Brasil Press | 29 de Fevereiro 2008 - Publicado em 29 Fevereiro 2008


    O italiano Marco Carola está de volta ao Brasil e faz sua apresentação no D-Edge na próxima quarta-feira (5/3) na festa Cio. Carola é figura descolada do techno desde os anos 1990, quando emplacou diversas músicas nos charts de vários top DJs, até que ele próprio entrou para o time dos super DJs. Ele já esteve no Brasil várias vezes e em todas as ocasiões os fãs foram ao delírio na pista de dança. Entre as produções recentes de Carola estão o CD Fabric 31 (2006) e os EPs Apnea e Re_Solution (ambos de 2007).

    Para completar o line up dessa noitada estão escalados o DJ brasiliense Komka e os DJs residentes Magal e Gláucia++.

    Marco Carola
    Hoje firmemente estabelecido como um dos principais DJs do techno do mundo, o jovem Marco Carola nunca poderia ter sonhado com o que estava a sua frente quando ele entrava disfarçadamente nas discotecas de Nápoles aos 13 anos.

    Com uma vasta lista de créditos de produção e um monte de selos (Design, 1000, Zenit, Question, Do.Mi.No) Marco Carola emergiu na última década para se tornar um dos mais influentes expoentes da música eletrônica e do techno da cidade (e da Itália).

    Em termos mais amplos, ele começou a discotecar tocando house music. Foi seu ponto de vista Napolitano que ajudou a traçar seu caminho para longe dos estilos progressivo, trance e comercial, mais populares em toda a Itália, e criar uma fortaleza techno em sua cidade natal. Foi esse isolamento auto-imposto que ajudou e inspirou o jovem Carola a buscar algo novo. Mantendo um estilo mais amplo ajudou Carola a se manter despontando e logo ele se viu tocando em clubs como ‘La Boccaria’ em frente de 2 – 3.000 freqüentadores de festas de olhos arregalados. E logo ele se acostumaria com esta situação, tanto em seu país e hoje mais ainda em todo o mundo, na medida em que acumula milhas semanalmente entre a Europa, Ásia, América do Sul, Estados Unidos e Austrália.

    O início dos anos 90 acompanhou DJs como Robert Hood e Billy Nasty indo a Nápoles bem quando Marco estava começando a refinar seu estilo e som em direção a algo que ecoava os estilos emanados de Detroit e Berlin. Juntamente com amigos que pensavam de forma semelhante a ele, como Gaetano Parisio, Davide Squillace, Random Noize e outros clubbers Napolitanos e DJs que procuravam avidamente por algo novo, a transição de Carola em direção ao techno começou em 1993. Com a efa dourada do movimento Italo-House chegando ao fim, o techno oferecia uma visão totalmente nova de possibilidades.

    Assim, em 1995 Marco Carola se tornou o primeiro produtor de techno de Nápoles, quando lançou o EP ‘Man Train’ pelo seu próprio selo Design. Não havendo nenhum mercado para sua própria música nos selos de seu país, o Design nascem simplesmente da necessidade. Marco Carola precisava ser ouvido e com pouca experiência ele prensou 1000 cópias, sendo que acabou vendendo 10 vezes esse número.

    Com muita música gravada em seu próprio estúdio, Carola logo fundou outro selo, ‘1,000’ para lançar seu techno minimal e outros estilos numa prensagem de 10 séries estritamente limita a mil cópias por lançamento. Como em suas experiências de vida, Carola queria delinear uma linha sob um evento e seguir adiante. Em 1998 Nápoles tinha pouco a oferecer para esse ambicioso DJ, e ansioso para experimentar mais do mundo, ele se mudou para Frankfurt, Alemanha, e sua carreira tomou uma nova direção.

    Em Frankfurt Carola pode fazer sua música num ambiente mais nutritivo e seu acesso a viagens e a djs estrangeiros se tornou significantemente mais fácil através de conexões aéreas melhores. Discotecando o estilo que hoje é sua marca registrada, suavemente e sem esforço por 3 toca-discos, Carola logo se viu ao lado da elite dos DJs mundiais, tocando como destaque em todos os lugares de Londres à Tóquio. Uma posição que ele ainda detém e aprecia.

    No início de 2001 Marco Carola se mudou para Londres depois de um período de dois anos em Frankfurt e em outubro desse ano Marco mostrou sua visão da música eletrônica contemporânea ao lançar seu segundo álbum (o primeiro foi uma coleção de lançamentos do selo Thousand) chamado ‘Open System’. Com sua mistura de estilos diferentes – combinação e fusão de material mais lento, uma eletrônica orientada para o break, linhas melódicas e arranjos experimentais junto com sons orgânicos – Carola provou que ele realmente era um dos pioneiros do techno. Com conhecimento sobre isto, a revista Groove (Alemanha) elegeu seu álbum o álbum do ano. Se o mundo ainda não tinha alcançado a visão de Marco Carola – agora eles sabiam o quão adiantado ele estava.

    O primeiro vinil 12” de seu novo selo é lançado no final de 2004 e com ele a Do.Mi.No (Domestic Minimal Noise) trilha um novo som e caminho. É um estilo minimal sagaz, que reflete brilhantemente a direção das produções dos selos musicais, e os apenas 12 títulos foram lançados um por mês em sucessão. Com um novo canal criativo, novamente Marco Carola parece ter o mundo aos seus pés.

    Cio – quarta-feira 05/03, meia-noite
    * bootleg, breaks, electro, beats from 80’s
    Promoter: Gláucia++, Simon Andrade e Ângela Rage
    Hostess: Adriana Recchi
    DJs: Komka (DF) / Gláucia++ / MARCO CAROLA (Zenit – Itália) / Magal
    Entrada: R$35 e R$30 (com flyer ou em lista de desconto)

    D-Edge
    Direção Geral: Renato Ratier
    Concepção Visual: Muti Randolph
    Light Jockeys: Johnson e Markinho
    www.d-edge.com.br
    Al. Olga, 170 - Barra Funda
    São Paulo – SP
    (ao lado do Memorial da América Latina)
    Telefax: 11 3666 9022

     

     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo