Tudo sobre cachaça Eventos BaresSP 570x300 imagem
    banner-site-youtube.jpg

    Tudo sobre cachaça

    Tudo sobre cachaça a bebida considerada patrimônio nacional

    Por Michelly Lelis | 02 de Abril 2020 - Publicado em 02 Abril 2020


    O destilado brasileiro possui mais de 4 mil marcas espalhadas por seu território. Acredita-se que a cachaça é a bebida alcoólica mais antiga da América e hoje, produzida em grande quantidade, é possível ser encontrada em diversos aromas, cores e sabores. Uma parte importante da gastronomia e história do Brasil, os indícios de sua produção datam o começo do século XVI como matéria-prima, a cana-de-açúcar, muito usada e explorada durante a época. Toda cachaça deve conter de 38 a 48% de teor alcoólico e se faz como um símbolo do país. Confira agora tudo sobre a cachaça:
     

    O que é cachaça?

    De acordo com a Instrução Normativa nº13, de 29 de junho de 2005, cachaça é “a denominação típica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil, com graduação alcoólica de 38 a 48 por cento em volume, a vinte graus Celsius (ºC), obtida pela destilação do mosto fermentado do caldo de cana-de-açúcar”. Ou seja, o destilado deve ser produzido no território brasileiro, apresentando teor alcoólico de 38 a 48%, no qual ultrapassando o valor é reconhecido como uma “aguardente de cana-de-açúcar”. Feito a partir do caldo fresco extraído da cana, conhecido como garapa ou suco de cana, a cachaça é uma bebida fermento-destilada, já que após a extração é levado para dornas de inox para passar pelo processo de fermentação pela ação de leveduras. Além disso, a bebida pode sofrer acréscimo de 6g por litro de açúcares e 200mg por 100ml de congêneres e podem passar por envelhecimento em barris de carvalho.
     

    A origem da cachaça

    Como visto, os primeiros indícios da cachaça aconteceram no século XVI, quando os portugueses começaram a trazer a cana-de açúcar e as técnicas de destilação. O estado de Pernambuco foi o primeiro a possuir um engenho de açúcar, instalado na feitoria de Itamaracá, por volta de 1516 e 1526. Com a presença portuguesa, o número de engenhos no Brasil se multiplicou rapidamente, passando de 192 para 349 engenhos em atividade na época. A primeira cachaça teria sido destilada nos engenhos de Porto Seguro (BA), Itamaracá, Igarassu e Santa Cruz (PE) e no litoral de São Paulo, entre Santos e São Vicente. Apesar de não se saber exatamente quando aconteceu a primeira destilação no Brasil, é possível afirmar que a cachaça foi a primeira bebida da América a ser feita em larga escala e ter relevância econômica.
     
    Nas últimas décadas, importantes acontecimentos têm contribuído para a valorização da cachaça e seu reconhecimento como patrimônio nacional. Fernando Henrique Cardoso, então presidente em 1996, legitima a cachaça como produto tipicamente brasileiro, no qual estabeleceu critérios de fabricação e comercialização. Já em 2012, uma lei transformou o destilado em Patrimônio Histórico Cultural do estado do Rio de Janeiro. Como mais de 4 mil marcas espalhadas por todos os estados brasileiros, a cachaça hoje pode ser encontrada em diversos preços, aromas, sabores, embalagens, mas sempre presente em todos os bares e restaurantes.
     
    A origem da cachaça
     

    Os tipos de cachaça

    Segundo a legislação brasileira, há cinco tipos de classificação para a cachaça, sendo elas prata, ouro, premium, extra-premium e reserva especial. Entenda mais sobre essa classificação a seguir:
     
    • Prata: também conhecida como clássica ou tradicional, a cachaça prata é definida para as cachaça que não passaram por madeira (envelhecimento) e por isso são incolores. Assim, as cachaças que não possuem cor podem ser Nova, no qual não matura em madeira ou dornas de aço inoxidável ou recipientes de vidro; ou Pura, que não matura em madeira, mas pode ser estagiado em dornas de aço inoxidável ou recipientes de vidro. No entanto, algumas cachaças são armazenadas em madeira e ainda apresentar o aspecto incolor e também ser chamada de prata. A bebida apresenta aroma e paladar mais próximos da cana, armazenadas nas madeiras de Jequitibá, Freijó e Amendoim.
     
    • Ouro: a cachaça fica armazena por tempo indeterminado em tonéis de madeira sem distinção de tamanho. O processo chamado “amaciamento” da bebida, influencia a sua cor e paladar de acordo com o tempo de repouso e a madeira usada.
     
    • Premium: também envelhecida por madeira, a premium possui no mínimo 50% da cachaça que fica durante um a três anos em tonéis de no máximo 700L. Por esses fatores, as cachaças envelhecidas acabam apresentando alterações mais evidentes na sua cor, aroma e paladar. 
     
    • Extra-Premium: no processo semelhante, a cachaça extra-premium possui no mínimo 50% da cachaça em tonéis de no máximo 700L. No entanto, é 100% envelhecida no tempo mínimo de três anos.
     
    • Reserva especial: podendo se apresentar com cor ou incolor, a cachaça reserva especial passam ou não por processo de maturação em madeira. Assim, essa bebida possui características sensoriais diferenciadas do padrão usual das outras elaboradas pelo produtor, desde que devidamente aprovado.
     

    As principais marcas de cachaça

     
    Com a variedade de tipos e mais de quatro mil marcas espalhadas por todo o Brasil, é claro que as adegas, bares e restaurantes apresentam uma variedade de cachaças para serem apreciadas. Dentre elas, as principais cachaças no mercado são:
     
    • Reserva 51: produzida em Pirassununga, em São Paulo, a cachaça passa três anos em barril de carvalho e apresenta baixa viscosidade, aromas florais leves e paladar leve e equilibrado. 
     
    • Leblon Signature Merlet: fabricada na cidade de Patos, em Minas Gerais, a cachaça passa dois anos no carvalho francês e apresenta nariz amadeirado e acidez marcante na boca. 
     
    • Porto Morretes Premium: feita na cidade de Morretes, no Paraná, a cachaça fica três anos em barril de carvalho e proporciona aromas frutados que rescendem a ameixa, acidez e percepção alcoólica equilibrada.
     
    • Reserva do Gerente Carvalho: produzida na cidade de Guarapari, no Espírito Santo, a cachaça fica cinco anos em barril de carvalho e apresenta sabor adocicado, sem acidez elevada ou álcool agressivo. 
     
    Tipos de cachaça
     

    Drinks com cachaça

     
    A bebida mais clássica do Brasil, a cachaça pode ser apreciada de maneira pura, mas com moderação. Apesar disso, a bebida sem faz presente em diversos drinks, no qual se destacam:
     
    • Caipirinha:
    11/2 dose de cachaça • 11/2 colher (chá) de açúcar • 1 limão • Gelo.
    Descasque o limão, corte no meio e retire o talo branco. Fatie em rodelas finas. Em um copo, adicione a fruta, o açúcar e amasse. Acrescente a cachaça e o gelo. Sirva.
     
    • Bombeirinho:
    Groselha a gosto • 5ml de suco de limão • 40ml de cachaça.
    Misture todos os ingredientes em um copo. Sirva.
     
    • Rabo de galo:
    80ml de cachaça • 20ml de vermute tinto.
    Em um copo longo, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Adicione a cachaça e o vermute. Misture e coe em uma taça gelada. Decore com casca de limão e sirva.
     

     

     
     
     

    Fornecedores do Food Service

     
    Fernandes Araújo e CIA Contabilidade Empresarial
    Vorus
    Gin Theros
    Vinícola Salton
    Makro
    Ecograph
    Santa Monica
    Blend Express
    Astoria
    Italian Coffee
    Studio Cris Paola
    Inove
    MarketUp
    Ouro de Kaffa
    Madalena
    Vem! Plast
    Visite São Paulo
    BeerSenses
    Franco Bachot
    Mobili Center Mesas e Cadeiras
    Casa Flora
    Paulaner
    Rj Carrinhos
     

    Tudo sobre Bebidas

     
     

    Tudo sobre Marketing para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Cafeterias, Cafés e Barista

     
     

    Tudo sobre Gestão para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Equipamentos para Bares e Restaurantes

     
     

    Tecnologias para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Delivery

     
     

    Tudo sobre Leis para Bares e Restaurantes

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo