Protocolo de reabertura dos bares e restaurantes Eventos BaresSP 570x300 imagem
    bsp-arroba-CursoGestao-300x250px.gif

    Protocolo de reabertura dos bares e restaurantes

    Confira as medidas que devem ser feitas na retomada do setor

    Por Michelly Lelis | 09 de Julho 2020 - Publicado em 09 Julho 2020


    Com a autorização da reabertura gradual dos bares e restaurantes em São Paulo, o então prefeito da capital, Bruno Covas, apresentou no último dia 04 de julho algumas medidas que devem ser seguidas pelos negócios do setor. Dividido em duas fases, flexibilização e abertura parcial, os estabelecimentos devem seguir um protocolo, a qual foi avaliado e adotado por outras cidades, estados e países, com o intuito de manter a saúde da população e a segurança no local, entre os funcionários e clientes. No entanto, as particularidades de cada empreendimento e região devem ser avaliadas.
     
    Entre as recomendações gerais estão: criar comitês multidisciplinares para um ação sistêmica na elaboração do plano de reabertura, envolvendo todas as áreas do negócio; comunicar os funcionários de todas as práticas de higiene e prevenção; manter atualizado sobre as diretrizes governamentais; estruturar campanhas internas e externas de prevenção à covid-19; passar a sensação de segurança para os consumidores; acelerar os planos de transformação digital; e manter a segurança e saúde dos funcionários e clientes.
     
    Caso o bar e/ou restaurante ainda mantém as portas fechadas e trabalha com delivery, é necessário ficar atento com diversas ações. Ainda no estabelecimento, por exemplo, é preciso orientar os entregadores sobre os modos de contágio do novo coronavírus; manter uniforme e materiais limpos e higienizados de modo correto; manter a calma e a gentiliza na hora da entrega; disponibilidade de máscaras descartáveis, sociais e/ou protetor fácil tipo face shield,  luvas descartáveis e álcool em gel 70%; e dar prioridade aos pagamentos online. Além das medidas já citadas, o entregador ainda deve higienizar as mãos antes e depois de pegar a embalagem do produto e manter a distância do cliente no momento da entrega.
     
    Para aqueles estabelecimentos que, além do delivery, adotaram o take away também deve seguir o protocolo. Medidas como: utilizar máscara descartável, sociais e/ou protetor fácil tipo face shield e exigir uso de máscaras pelo cliente; evitar entrada do cliente quando possível; o produto deve ser entregue utilizando embalagens secundárias ou terciárias, evitando o contato direto com a embalagem primária do produto; e após cada entrega o balconista/atendente deve lavar as mãos ou higienizar as mãos com álcool em gel 70%. 
     
     
    Para a flexibilização e abertura parcial de serviços de alimentação, a atenção deve ser redobrada. Com a atuação em horário e capacidade reduzida, o local deve estar preparado e deve levar em consideração a retomada gradual do público adaptando o estoque e mão de obra até que o horário e capacidade normal sejam reestabelecidos. Para isso, as ações a serem seguidas são:
     
    Redução no atendimento: diminuir o número de pessoas no local em no máximo 40% da capacidade atual;
     
    Manter espaçamento de 1 metro entre cadeiras e 2 metros entre mesas: monte uma disposição temporária com menos mesas, bloqueie assentos ou comunique mesas inutilizadas;
     
    Informação aos funcionários: reforce a importância de seguir os procedimentos de higiene na cozinha, salão, valet e escritório, fornecendo equipamentos de EPI para todos; 
     
    Investigue a saúde de seus colaboradores: faça entrevistas (consultas) presencial ou virtual com todos os colaboradores antes da reabertura a fim de saber se existe algum familiar ou pessoas de convívio dele com coronavírus ou suspeita dele;
     
    Uso de álcool em gel: disponibilize a todos seus funcionários e clientes;
     
    Testagem da temperatura: crie uma rotina de testagem de temperatura logo na entrada do estabelecimento. Não permitir a entrada de pessoas com temperatura superior a 35,5ªC ou sem o uso da máscara;
     
    Horários alternativos: reorganize a escala de trabalho de seus colaboradores;
     
    Atendimento mediante reservas: reforce e acelere o atendimento digital;
     
    Lavar as mãos: cuide para que toda a equipe esteja informada sobre a importância de manter as mãos limpas. Mantenha o local com sabão, papel toalha e álcool 70%;
     
    Dependentes dos colaboradores: faça uma escala para que os colaboradores que não tenha com quem deixar os incapazes durante o período em que estiveram fechadas as creches, escolas e abrigos, possam ter esse apoio do estabelecimento;
     
     
    Cuidados com a higiene: pratos, copos e talheres devem ser higienizados com cuidados e de maneira correta. Os funcionários devem lavar bem as mãos antes de manipular os itens limpos, além de higienizar após cada utilização os equipamentos e utensílios. Em restaurantes self-service, os talheres podem estar dentro de saquinhos de papel ou plástico;
     
    Cuidados com as superfícies: higienize sempre após o uso as superfícies de toques, como cadeiras, mesas e bancadas preferencialmente com álcool 70%, água sanitária ou hipoclorito a 1%;
     
    Sanitários: mantenha os banheiros higienizados no mínimo a cada 2h;
     
    Ar-condicionado: mantenha sempre o ambiente da cozinha e salão bem ventilados. Verifique se o ar-condicionado está com os filtros limpos e manutenção em dia;
     
    Evitar cumprimentos calorosos: evite cumprimentos com contato físico entre os profissionais e clientes;
     
    Não faça grandes reservas e eventos: é essencial evitar a concentração de grupos com mais de 6 pessoas em uma só mesa ou mesmo grandes reservas;
     
    Buffet (autosserviço): disponibilize no local onde ficam os pratos e talheres, “dispensers” de álcool em gel 70%, máscaras e luvas descartáveis;
     
    Segurança: os equipamentos de buffet devem dispor de protetor salivar adequado;
     
    Fila: providencie marcações no chão, indicando a distância mínima de 1 metro entre os clientes;
     
    Bares: será permitido apenas a permanência de clientes no interior do ambiente que estejam sentados. Música só deve ser utilizada, mediante a não interação do público;
     
    Cobrança: maquininhas devem ser envelopas com filme plástico e higienizadas como álcool em gel 70% após cada uso. Em caso de contato com dinheiro em espécie, orientar o garçom a higienizar as mãos após o manuseio dele;
     
    Valet: oriente seu valet a usar máscaras, luvas descartáveis e manter distância de 1 metro do cliente;
     
    Mantenha seu cliente seguro: os comunique das regulamentações que estão sendo seguidas por você para deixa-lo ciente e seguro com a atuação. 
     
     
    Durante a reabertura parcial dos empreendimentos, recomendamos a adoção de visitas das autoridades sanitárias para auxiliar as operações no cumprimento de todas as medidas adequadas na prevenção e combate a covid-19. Portanto:
     
    • Lave as mãos com frequência;
    • Utilize e disponibilize álcool em gel;
    • Lenços descartáveis para higiene nasal;
    • Separe roupas e roupas de camas de pessoas infectadas ou com sintomas de gripe para que a higienização seja feita separadamente;
    • Não compartilhe objetos pessoais;
    • Mantenha os ambientes ventilados;
    • Evite aglomerações;
    • Cuide dos mais idosos;
    • Evite cumprimentos calorosos;
    • Alimente-se saudavelmente bem e beba bastante água;
    • Cuidados com as fakes news;
    • Mantenha distância de outras pessoas.
     

     

    TAGS
     
     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Notícias BaresSP

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo