Dia do Café

    Confira o Evento do Dia do Café
    Muito conteúdo e os principais
    profissionais do setor

    CLIQUE AQUI E VEJA O VIDEO

    Tudo sobre saquê Eventos BaresSP 570x300 imagem
    banner-salton.jpg

    Tudo sobre saquê

    Tudo sobre saquê bebida japonesa que conquistou os brasileiros

    Por Michelly Lelis | 25 de Março 2020 - Publicado em 25 Março 2020


    A bebida mais popular no Japão chegou ao Brasil e passou a ser muito apreciada também. O saquê pode ser consumido em doses ou, em sua maioria, pode ser misturado para criar coquetéis, como é o caso da caipirinha de saquê. A bebida alcoólica milenar, feita a partir da fermentação do arroz, está cada vez mais presente em diversos bares e restaurantes como mais uma opção de bebida.
     

    O que é saquê?

    O saquê, ou osaquê, como também é conhecido, é uma bebida milenar fermentada de origem japonesa. Com apenas dois ingredientes, o arroz e a água, o seu teor alcoólico é de 16%. Considerado da mesma categoria do vinho, o saquê também passa pelo processo de fermentação por meio de leveduras até se transformar na bebida final. Servido antes das refeições em grandes comemorações como casamento, inaugurações e eventos em geral, a bebida é bastante valorizada no Japão, até mesmo oferecida aos deuses xintoístas. A melhor temperatura para o seu consumo é de 35ºC, mas também pode-se tomar frio ou misturado a outras bebidas.
     

    A origem do saquê

    Como a maioria das bebidas, não se há uma explicação de como foi criada essa bebida. O que se sabe, até então, é que na Ásia o arroz sempre foi a base da economia e da alimentação. A principal história aceita pelos japoneses é do camponês, de uma certa fazenda, que foi estocar o arroz e não vedou muito bem o barril. Quando foram retirar o barril para a venda, foi reparado que o arroz estava “estragado”, já que a abertura proporcionou a entrada da umidade, bactérias e leveduras presentes no ar. Assim, o camponês recebeu o arroz estragado como forma de salário, o que serviu como sua alimentação mais tarde. Depois de um tempo, há relatos que o camponês sentiu calor e uma leve alegria, já que, provavelmente, a fermentação que ocorreu naturalmente, resultou em um arroz com uma leve graduação alcoólica, surgindo então, o saquê.
     
    É importante ressaltar que a produção da bebida foi modificada ao decorrer dos anos. A fermentação acabou evoluindo, adicionando a filtragem e a pasteurização. Hoje, primeiramente é feito o koji, o arroz fermentado separadamente e, em seguida, é misturado ao arroz cozido ao vapor, até a formação do shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado dentro de grandes recipientes para ser fermentado por 30 dias, aproximadamente. Logo, o saquê é filtrado e pasteurizado, e pronto para estar presente nos mercados.
     
    A origem do saquê
     

    Tipos de saquê

    A bebida japonesa possui algumas diferenciações durante o seu processo de fabricação. Confira os principais tipos de saquê:
     
    • Junmai-shu: considerado o saquê mais puro, com arroz, água e koji e sem o acréscimo de álcool. Durante o seu processo, o arroz é “polido” de forma que perde a parte externa, conservando menos de 70% do seu volume original.
     
    • Honjozo-shu: com pequena quantidade de álcool etílico destilado, o saquê é mais suave, porém o arroz possui o mesmo tratamento de junmai-shu.
     
    • Ginjo-shu: o arroz é “polido” para conservar apenas 60% do seu formato original, o que resulta na redução de gordura e proteínas presentes. Esse estilo é fermentado a uma temperatura baixa por muito tempo.
     
    • Daiginjo-shu: no mesmo processo de polimento, com perda de 50 a 65% do seu volume original, com dedicação em atenção em cada parte do seu processo.
     
    • Namazakê: o saquê não é pasteurizado e deve ser armazenado na geladeira.
     
    • Nigori-zakê: não é filtrado.
     

    Principais marcas de saquê

    Com uma grande variação de marcas de saquê, os mercados possuem diversas opções de compra, no qual se destacam:
     
    • Wakatake: tradicional fabricante japonesa de saquês, a bebida da marca é elaborada conforme todas as tradições nacionais, desde a seleção do arroz ao descanso. Até mesmo o envase o processo é extenso e delicado, uma ótima opção para saborear um verdadeiro saquê.
     
    • Azuma Kirin: a marca brasileira ganha destaque com o saquê Guinjo, no qual há os melhores métodos de produção, com polimento de arroz a nível de 40%. Considerado o melhor saquê nacional premium, a bebida é mais elaborada e perceptível no sabor e aroma.
     
    • Gekkeikan: eleita como fornecedora oficial da família imperial japonesa, a marca possui tradição de séculos na produção de saquê. No Japão, isso é uma grande honra e atesta a qualidade de saquês produzidos.
     
    • Stoliskoff: também de origem brasileira, o saquê nacional Fuji é uma opção para aqueles que procuram economizar e ainda realizar bons drinks. A bebida é preparada exclusivamente com álcool do arroz, o que garante mais pureza e sabor na hora do consumo.
     
    • Hakushika: a marca produz algumas versões de saquê honjozo, ou seja, que possuem álcool destilado na composição. Apesar disso, existe um refinamento maior durante o tratamento dado no polimento e nos demais processos, o que torna um saquê suave.
     
    Tipos de saquê
     

    Drinks com saquê

    Apesar de estrangeira, o saquê já caiu no gosto dos brasileiros e há diversas opções para se aproveitar o saquê nos drinks. Confira algumas receitas à base de saquê:
     
    • Azuma Tea:
    50ml de saquê • 100ml de chá mate • 15ml de limão tahti.
    Em um long drink, acrescente gelo e os ingredientes sequencialmente nas dosagens sugeridas. Misture os ingredientes com uma colher de bar. Decore com uma fatia de limão e sirva.
     
    • Guinjo Spritz:
    50ml de aperol • 50ml de saquê • água com gás • ½ fatia de laranja.
    Em uma taça ballon, acrescente gelo e os ingredientes sequencialmente nas dosagens sugeridas. Misture os ingredientes com uma colher de bar. Decore com uma fatia de laranja Bahia e sirva.
     
    • Sake Tonic:
    50ml de saquê • 20ml de laranja Bahia • água tônica.
    Em uma taça ballon, acrescente gelo e os ingredientes sequencialmente nas dosagens sugeridas, completando o restante do copo de água tônica. Misture os ingredientes com uma colher de bar. Decore com casca de laranja e canela e sirva.
     

     

    ATENÇÃO - Confirmar com o evento ou local se o mesmo estará aberto ou
    acontecerá devido aos acontecimentos e do COVID-19.
     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Tudo sobre Bebidas

     
     

    Tudo sobre Marketing para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Cafeterias, Cafés e Barista

     
     

    Tudo sobre Gestão para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Equipamentos para Bares e Restaurantes

     
     

    Tecnologias para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Delivery

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo