facebook tag
 
 
São Paulo proíbe o fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos Eventos BaresSP 570x300 imagem

São Paulo proíbe o fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos

Lei prevê multa de até R$ 8 mil e fechamento administrativo

Michelly Lelis 

 

Nesta quinta-feira, 13 de junho, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou a proibição de canudos plásticos em todo o estado. Segundo o projeto de autoria do deputado estadual Rogério Nogueira (DEM), os canudos plásticos serão substituídos por canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados feitos do mesmo material. O governo de São Paulo tem o prazo de 12 meses para regularmentar a leit que tem como objetivo reduzir a poluição provocada pelo material plástico.
 
De acordo com o texto, fica proibido no estado de São Paulo o fornecimento de canudos de material plásticos em hotéis, restaurantes, bares, padarias, baladas e em eventos musicais. Em caso de descumprimento, os estabelecimentos serão inicialmente advertidos, e já na segunda autuação prevê multa de mil reais, a terceira, multa no dobro do valor da primeira atuação. Ao chegar ao valor de R$ 8 mil, o local deve ser fechado. Mas os estabelecimentos poderão fornecer outro tipo de material embalado individualmente em envelopes hermeticamente fechados. 
 
Em junho de 2018, a cidade do Rio de Janeiro aplicou a lei que proíbe o uso de canudos plásticos em lugares comerciais, seguido por outras cidades como Fortaleza, Salvador Camboriú e Rio Grande, Santos, Ilhabela e Cotia.  Segundo a ONU, mais de 50 países já possuem propostas de iniciativas similares. 
 
A utilização dos primeiros canudos são datadas no ano de 3.000 a.C, mas feitos de outro tipo de material. Foi apenas com a invenção do plástico, o utensílio passou a ser produzidos em larga escala, no qual hoje, representa 4% de todo o lixo plástico do mundo e, como não sendo biodegradável, pode levar até mil anos para se decompor no meio ambiente. Pode ser realizada a comparação de que, se for empilhado os canudos consumidos pelos brasileiros em um ano em um muro de 2,10 metros de altura, seria possível dar a volta completa na Terra, em uma linha de mais de 45 mil quilômetros de largura!*
 
Além disso, outro fator que favorece a proibição do uso de canudos de plástico é a forma que são descartados. Muitas vezes, o destino pode ser diferente e acabar impactando toda a fauna aquática. Estima-se que 90% das espécies marinhas tenham ingerido produtos de plástico em algum momento. Em muitos lugares já estão à procura de alternativas sustentáveis, renováveis e até duráveis para substituir o utensílio. Há opções, como:
 
Canudo de bambu (provém de fonte renovável, reutilizável, lavável, natural e leve);
Canudo de papel (menos nocivas, uma vez que se biodegradam mais facilmente, além de possuir recursos naturais para a produção);
Canudo de palha (opção saudável para o corpo, leve e biodegradável);
Canudo de vidro (reciclável, portátil, durável);
Canudo metálico (podem ser adquiridos em conjuntos e vêm com limpadores internos de diversos modelos e tamanhos).
 
Além disso, muitas empresas estão à procura de algumas alternativas para a substituição do canudo de plástico, como os canudos comestíveis e os modelos de canudos compostáveis
 
*dados ecycle
 
 
 
 
 

 

BaresSP   BR3   DisplayFun   BaresSP eventos