Tudo sobre vinho Eventos BaresSP 570x300 imagem
    Arroba_marketUp2.png

    Tudo sobre vinho

    Tudo sobre vinho a bebida mais conceituada do mundo

    Por Michelly Lelis | 31 de Março 2020 - Publicado em 31 Março 2020


    Uma das bebidas mais conceituadas do mundo, o vinho se faz presente nas ocasiões especiais. Seja em um jantar especial, em uma comemoração ou em qualquer outro momento único compartilhado com amigos e companheiros. O vinho está nas taças, em poemas e na história da humanidade, com o primeiro registro datado em 7.000 a.C na região de Geórgia, Turquia e Irã. Vinho vem do latim vīnum, que significa “videira”. Veja agora tudo sobre vinho:
     

    O que é vinho?

    O vinho é uma bebida alcoólica elaborada a partir da fermentação do suco de uvas recém colhidas. Este processo se dá de forma natural, através das leveduras, ou seja, dos microrganismos que se alimentam do açúcar presente no suco da uva, transformando-o em álcool e dióxido de carbono. Geralmente, as uvas são colhidas uma vez ao ano, durante o seu período ideal para o estágio de maturação. A partir do momento em que as uvas chegam na vinícola, a vinificação é realizada de maneira rápida para pode ser aproveitado o máximo de todo o frescor da fruta e evitar uma fermentação indesejada.
     

    A origem do vinho

    Como dito, o vinho acompanhou grande parte da história da humanidade, no qual sofreu grandes transformações em sua produção ao longo do tempo, principalmente com a chegada das tecnologias. No entanto, os primeiros indícios que o vinho surgiu foi na região que hoje está a Geórgia, Turquia e Irã, em torno de 7.000 a.C. A mitologia grega apresenta mais claramente sobre a história do vinho, associado ao deus Dionísio, o deus do vinho. Os romanos difundiram a videira por seu Império, onde pela primeira vez se utilizou o tonel para armazenar e conservar o vinho e, aos poucos, as demais regiões do mundo foram conhecendo a nova bebida.
     
    Durante a Idade Média, a produção e a qualidade do vinho decaíram devido à sua necessidade para os serviços religiosos, principalmente da Igreja Católica. Apenas no final do século XVII que o uso de garrafas e rolhas se tornaram comuns e, neste mesmo período, foi descoberto acidentalmente que as uvas apodrecidas nas videiras produziam doçura. Além disso, os produtores da ilha da Madeira passaram a fortalecer os vinhos com o acréscimo de cognac, processo essencial para a manufatura e maturação de quase todos os vinhos generosos. O vinho chegou a América através das grandes navegações feitas na época, entre os séculos XVI e XVII, e logo se tornou outro ponto de expansão, no sul do continente. Os anos seguintes foram marcados pelos novos produtores de vinhos em novos países, que se posicionaram junto aos produtores já consagrados.
     
    A origem do vinho
     

    Tipos de vinho

    O vinho possui suas particularidades e isso não é novidade. Dividido entre grupos ou tipos, de acordo com suas características em comum, a bebida permite uma escolha correta para cada ocasião e harmonização. Com isso, há três tipos básicos de vinho e suas características, confira:
     
    • Vinhos tranquilos: são aqueles que não recebem adição de álcool vínico, ou seja, não são fortificados e não possuem gás de dióxido de carbono, não apresentando espumas. Dentre os vinhos tranquilos, estão presentes os brancos, rosés, tintos, doces e de sobremesa.
       • Vinhos Brancos: são feitos a partir de uvas brancas ou tintas onde foram removidas as cascas antes de iniciar o processo de fermentação. A sua principal característica se dá pelo aroma, leveza e frescor, uma boa opção para acompanhar pratos leves, como saladas, carnes brancas, peixes e outros frutos do mar.
       • Vinhos Rosés: estes são produzidos a partir do suco de uvas tintas que ficaram menos tempo em contato com as cascas durante o processo de fermentação. O seu frescor e acidez são os destaques da bebida, apropriado para apreciar com pratos leves e de maior estrutura.
       • Vinhos Tintos: a partir do suco de uvas tintas que ficaram em contato com as cascas durante o processo de fermentação, os vinhos tintos são amadurecidos em barris de carvalho e ganham corpo, novos sabores e maior potencial de envelhecimento. São bons para acompanhar refeições mais pesadas e robustas, como as carnes vermelhas.
       • Vinhos doces e de sobremesa: produzidos a partir de uvas brancas ou tintas supermaduras, no qual apresentam um nível elevado de açúcar e, consequentemente, maior teor alcoólico.
       • Vinhos laranjas: apesar de pouco conhecido, os vinhos laranjas são produzidos a partir do suco de uvas brancas, que ficam em contato com as cascas por um longo período. Cachos inteiros são colocados nos kveris (ânforas ovais de terracota) e revestidos internamente com cera de abelha. São armazenados abaixo do solo para que atinjam as baixas temperaturas.
     
    Vinhos espumantes: os vinhos espumantes são aqueles que possuem uma quantidade significativa de gás de dióxido de carbono, logo há a presença de espumas.
       • Vinhos espumantes (Charmat ou Tradicional): feitos a partir do suco de uvas brancas ou tintas, os vinhos espumantes passam por duas fermentações. A primeira, alcoólica, que transforma o suco da uva em vinho e a segunda que traz a espuma. No entanto, o segundo processo pode realizado através do método charmat, onde acontece nos grandes tanques de aço inox ou através do método tradicional, que ocorre na própria garrafa. O champanhe é o mais conhecido nesta categoria.
       • Vinhos Frisantes: são feitas a partir do suco de uvas brancas ou tintas e com a elaboração do dióxido de carbono feita de maneira artificial, ou seja, sendo introduzido ao vinho no momento em que acontece a fermentação alcoólica. Em comparação, os vinhos frisantes terão menor número de bolhas de espuma.
     
    Vinhos fortificados: são vinhos fortificados aqueles que recebem a adição de álcool vínico e, logo, obter teor alcoólico entre 15 e 22%. Com a adição do álcool extra, as leveduras acabam não sobrevivendo e interrompem o processo de fermentação e mantendo na bebida o açúcar natural das uvas. Nesta categoria, há o exemplo de vinhos do Porto, Madeira, Jerez, entre outros.

    Tipos de vinho
     

    Os principais vinho do mundo

    Quando se trata das principais marcas de vinho, os países europeus se destacam por sua tradicional história. Mas, os Estados Unidos e Austrália se sobressaem quando se falam dos mais vendidos. Com uma grande variedade no mercado, e suas principais características, os melhores vinhos são:
     
    • Château Haut-Brion (tinto): a marca é uma das mais antigas vinícolas de Bordeaux, com as primeiras referências datadas em 1423. Único vinho fora da região de Médoc, foi classificado como Premier Grand Cru em 1855. Considerado por diversos críticos como o melhor vinho dentro os cinco Premier Cru.
     
    • Pétrus (tinto):  produzido em Pomerol, o Pétrus é um dos tintos lendários de Bordeaux. A bebida apresenta potência, volume e taninos firmes, mas elegantes. Ganhou destaque após Rainha Elizabeth II se encantar por suas características, servido em seu casamento e em sua coroação.
     
    • Château D’Yquem (doce): produzido na França, o vinho é rico, potente e exótico. As uvas utilizadas na produção são colhidas seletivamente, por vezes, uma a uma, sendo usadas apenas aquelas afetas pela Botrytis cinerea.
     
    • Louis Roederer Cristal Burt (champanhe): a vinícola Louis Roederer possui mais de dois séculos de existência e elabora alguns dos melhores vinhos de champanhe. Hoje apreciado por diversos famosos, o Crital Brut foi desenvolvido especialmente para o czar Alexandre II em 1876.
     
    Drinks com vinho
     

    Drinks com vinho

    Apesar de ser muito mais apreciado de maneira pura, o vinho também se faz presente em alguns drinks. Muitos apreciadores da bebida acham um “insulto” misturá-la com demais ingredientes, mas o ato também depende de cada ocasião e gosto pessoal. Confira alguns drinks à base de vinho:
     
    • Espanhola:
    1 lata de leite condensado • 1L de vinho suave • 1 abacaxi médio sem miolo • gelo.
    Bata os ingredientes no liquidificador. Leve a geladeira e sirva gelado.
     
    • Bishop Cocktail:
    90ml de rum • 30ml de vinho tinto • 1 colher (chá) de xarope de açúcar • suco de meio limão.
    Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo e bata bem. Sirva em uma taça de vinho tinto.
     
    • Mimosa:
    90ml de espumante gelado • 30ml de suco de laranja.
    Coloque o espumante em uma taça de champanhe, preencha com suco de laranja e decore com uma rodela de laranja. Sirva.
     

     

     
     
     

    Fornecedores do Food Service

     
    Fernandes Araújo e CIA Contabilidade Empresarial
    Vorus
    Gin Theros
    Vinícola Salton
    Makro
    Ecograph
    Santa Monica
    Blend Express
    Astoria
    Italian Coffee
    Studio Cris Paola
    Inove
    MarketUp
    Ouro de Kaffa
    Madalena
    Vem! Plast
    Visite São Paulo
    BeerSenses
    Franco Bachot
    Mobili Center Mesas e Cadeiras
    Casa Flora
    Paulaner
    Rj Carrinhos
     

    Tudo sobre Bebidas

     
     

    Tudo sobre Marketing para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Cafeterias, Cafés e Barista

     
     

    Tudo sobre Gestão para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Equipamentos para Bares e Restaurantes

     
     

    Tecnologias para Bares e Restaurantes

     
     

    Tudo sobre Delivery

     
     

    Tudo sobre Leis para Bares e Restaurantes

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo