Tudo sobre gin Eventos BaresSP 570x300 imagem
    banner-salton.jpg

    Tudo sobre gin

    Tudo sobre gin a bebida mai pedida nos bares e restaurantes

    Por Michelly Lelis | 01 de Março 2020 - Publicado em 18 Abril 2020


    Considerado uma bebida clássica e muito pedida pelos bares de São Paulo, o gin voltou a ser a queridinha do momento. Apesar der ser uma das bebidas destiladas mais antigas fabricadas pelo homem, o Gin reapareceu nos cardápios de bares e restaurantes como uma opção para aqueles que preferem apreciar algo clássico, sinônimo de sofisticação e bom gosto. Durante a década 1970, o gin era conhecido como “bebida de velho”, mas que até os dias atuais é uma bebida alcoólica única que se difere das demais por possuir aroma seco, subtil e refinado.
     

    Afinal, o que é gin?

    O gin, como dito, é uma bebida alcoólica destilada, semelhante ao uísque, feita á base da fruta zimbro e de cereais neutros. É durante o processo de pós-destilação que a bebida ganha as características específicas do sabor, aroma, textura e sua cor. Após a destilação, ele é retirado do alambique com elevado teor alcoólico que, neste momento, é incapaz de consumi-lo. A redução deste teor é realizada com a adição da água destilada em seu momento final, deixando a bebida pronta para apreciação.
     

    A origem do gin

    Acredita-se que a primeira receita do gin foi realizada na Holanda, no século XVII. A bebida foi desenvolvida pelo médico Francisco De La Boe, conhecido como Sylvius, para ser uma fórmula alternativa de baixo custo aos medicamentos diuréticos da época, feitos para tratar doenças renais. O principal ingrediente presente até hoje, a fruta zimbro, é conhecida pelos seus benefícios ao sistema renal, mas na forma de medicamento não ofereceu o resultado esperado. Apesar de trazer a solução, a bebida conquistou diversos degustadores de destilados, por razão do seu preço acessível e sabor intenso, no qual ficou conhecido como o “Gin De La Boe”.
     
    Apenas mais tarde, na Inglaterra, o gin conquistou o reconhecimento e ganhou mais qualidade durante a produção. A bebida era muito apreciada pelos soldados britânicos, o que resultou no estímulo de fabricar a bebida no país, já que eram potenciais produtores dos grãos de zimbro. Assim, se tornou uma solução para o mercado da época, uma vez que o rei autorizou a produção e a comercialização desta bebida de sabores únicos.

    A origem do gin
     
    Gin Craze
     
    Com o grande sucesso do gin, foram colocadas restrições de importações que logo valorizou o produto, assim como país. Dessa forma, o gin britânico começou a ser apreciado e desejado por todo o mundo e, algo que não era frequente antes, tornou-se um problema: o alcoolismo. Com o impasse, a economia se abalou e a criminalidade teve grande pico na época. Foi então que, em 1736, foram decretadas restrições em relação ao produto, fabricantes e comerciantes e, assim, o processo de seleção entre produtores ficou mais exigente, resultando na qualidade do produto final. O gin se tornou mais refinado e puro, uma bebida de classe mundial.
     

    Tipos de gin

    Hoje há variados tipos de gin, que são divididos em cinco grandes grupos classificados pelo aroma do ingrediente utilizado em suas notas botânicas.
     
    • Clássico: conhecido por ser predominante de zimbro com um toque cítrico e picante. São chamados de gins secos, apesar dos demais também serem secos e sem açúcar. Exemplo: Tanqueray.
     
    • Cítricos: são aqueles que possuem composições botânica dominada pelos citrinos transversais, aromas e notas de sabor laranja, limão, grapefruit ou tangerina. Exemplo: Tanqueray Ten. 
     
    • Especiados: aqueles que há na composição botânica um caráter reforçado de especiarias, como coentro, canela, cardamomo, pimenta, noz-moscada, raiz de angélica ou raiz de lírio. Exemplo: Magellan.
     
    • Herbais: gin com notas marcantes de ervas como tomilho, hortelã, alecrim e manjericão. Exemplo: Blackwoods.
     
    • Florais: sua principal característica vem de flores ou frutos, tais como flor de uva verde, jasmin, violeta, olho de dragão e cassis. Exemplo: Geranium.

    Tipos de gin
     

    As principais marcas de gin

    Nos estabelecimentos, é possível encontrar diversas marcas de gin. No entanto, as marcas que mais se destacam no mercado são:
     
    • Tanqueray: criado por Charles Tanquerays, em Londres ainda em 1830. Conhecida por ser uma bebida de cor clara e de sabor picante. O gin possui um fundo cítrico e aroma de zimbro acentuado, além de ser destilado por duas ocasiões e, assim, garante a eliminação de qualquer impureza.
     
    • Gordon’s: gin londrino, do século XVII. Com característica seca, dispensa apresentações por ser conhecido em todo o mundo. Gordon’s é recordista de vendas, número #1 no Reino Unido desde o século XIX. A bebida possui zimbro, semente de coentro, raiz de angélica, alcaçuz e casca de cítricos. 
     
    • Beefeater: também criado em Londres, em 1863, o Beefeater é um dos gins cítricos mais apreciados em todo o mundo. Bastante aromático e refinado, é composto por zimbro, raspas de limão siciliano e laranja, semente de coentro, amêndoa, raiz de orris, alcaçuz e sementes de angélica. 
     
    • Bombay Sapphire: de origem londrina e lançado em 1986, o Bombay Sapphire é composto por destilado alcoólico e extratos de vegetais aromáticos. Ele é conhecido pelo seu aroma sutil e agradável, reconhecido com um dos gins mais secos e leves do mercado atualmente.
     
    • Old Raj Gin: uma das marcas mais popular que apresenta um gin clássico e seco. Sua composição leva zimbro e na sua fórmula mistura o coentro, flores de cássia, raiz de angélica, açafrão e amêndoas. 
     
    • Theros: de origem brasileira, da marca Salton, o Theros é composto por álcool neutro de cana-de-açúcar, com elevado grau de pureza e extratos vegetais aromáticos obtidos por maceração de bagas de zimbro, raízes de angélica, flores de cássia e sementes de coentro.

    Como preparar um gin
     

    Como preparar um bom gin

    Por ser uma bebida versátil, o gin combina bem com fruta, ervas e sementes. Mas, apesar disso, o gin precisa ser cuidadosamente misturado, ou seja, as doses e a fusão de sabores devem ser certas para que haja harmonia no paladar. Confira alguns coquetéis feitos à base de gin:
     
    • Gin & Tônica:
    Gin • Água tônica • Limão siciliano.
    Coloque uma rodela de limão siciliano no fundo de um copo long drink. Acrescente gelo até a borda. Despeje o gin até encher um terço do copo. Complete com água tônica e sirva.
     
    • Dry Martini:
    3 doses de gin • 1 dose de vermute seco • 1 azeitona verde • Gelo q.b.
    De fácil preparo, para fazer o Dry Martini é necessário colocar o gelo no shaker e adicionar o gin e o vermute seco. Após, agite vigorosamente durante alguns segundos e sirva em uma taça. Em sua decoração, é obrigatório colocar uma azeitona verde em um palito para finalizar a bebida.
     
    • Negroni:
    1 dose de gin • 1 dose de campari • 1 dose de vermute tinto • 1 rodela de laranja • Cubos de gelo.
    Em um copo baixo americano, acrescente a rodela de laranja e os cubos de gelo. Junte o gin, o campari e o vermute tinto. Com uma colher bailarina, misture agitando o líquido de cima para baixo. Está pronto para servir.
     
    • John Collins:
    50ml de gin • 20ml de suco de limão tahiti • 1 colher de sopa de açúcar refinado • 100ml de Club Soda • Gelo • 1 rodela de limão e cereja.
    Em um copo long drink, acrescente gin, suco de limão e o açúcar. Misture bem com a colher. Coloque gelo e o Club Soda até completar o copo. Decore com a rodela de limão e cereja e sirva.
     
    ATENÇÃO - Confirmar com o evento ou local se o mesmo estará aberto ou
    acontecerá devido aos acontecimentos e do COVID-19.

    BaresSP publicidade 980x90 bares

     
     
     

    Bares em São Paulo

     
     

    Tudo sobre bebidas

     

    BaresSP publicidade 980x90 bares


    topo